logo

11/7/2018 15:45

Moro deveria ser preso imediatamente, diz deputado

0 0 0 0

O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) explicou em entrevista à TV 247 as arbitrariedades do cancelamento do habeas corpus concedido ao ex-presidente Lula pelo desembargador Rogério Favreto, do TRF-4, no último domingo 8, e criticou duramente o juiz Sergio Moro, que se manifestou contra a soltura de Lula mesmo o caso não estando mais sob sua jurisdição.



Damous defende que, se o Brasil estivesse num Estado democrático de direito, Sérgio Moro estaria preso por interferir na libertação de Lula, pois ele não tem mais jurisdição sobre o caso e ainda orientou, de férias em Portugal, a Polícia Federal a não cumprir uma determinação judicial.



Para Damous, um dos autores do pedido de habeas corpus julgado por Favreto, junto com os deputados Paulo Teixeira (PT-SP) e Paulo Pimenta (PT-RS), "Sérgio Moro deve ser preso imediatamente e responder a processo disciplinar para perder o seu cargo".

O deputado, ex-presidente da OAB-RJ, relembra que não é a primeira vez que o juiz de primeira instância age desta forma, como quando grampeou os ex-presidentes Lula e Dilma. "Ele é um juiz fora da lei, mas, como vivemos num Estado de exceção, tudo é possível", condena.

Damous informou ainda que ele e os deputados que assinaram o HC devem entrar com pedido de investigação contra Sérgio Moro por prevaricação.

O Plantão Brasil é um site independente. Se você quer ajudar na luta contra o golpismo e por um Brasil melhor, compartilhe com seus amigos e/ou em grupos de Facebook e WhatsApp. Quanto mais gente tiver acesso às informações, menos poder terá a manipulação da mídia golpista.

19923 visitas - Fonte: Brasil247

Notícias do Flamengo Notícias do Corinthians