logo

18/10/2018 14:17

PT vai ao TSE contra caixa 2 de Bolsonaro

0 0 0 0

A presidente nacional do PT Gleisi Hoffmann afirmou na quinta (18) que vai acionar ao Tribunal Superior Eleitoral contra a "fábrica de mentiras" e o caixa 2 digital de Jair Bolsonaro (PSL).



"Ontem, da tribuna do Senado, antecipei denúncia sobre o submundo do WhatsApp. A campanha de #Haddad13 pediu investigação sobre o assunto junto à PF [Polícia Federal]. Hoje, pediremos providências urgentes junto ao TSE: é operação clara de caixa dois, ilegal", escreveu a senadora numa rede social.



"Vem à tona submundo do WhatsApp que sustenta a fábrica de mentiras do deputado Jair Bolsonaro. Ódio ao PT financiado por esquema de caixa dois, completamente ilegal. Popularidade comprada", acrescentou.

Hoje, a Folha de S. Paulo mostrou que a campanha dele está sendo financiamento ilegalmente por empresas anti-PT, que compraram pacotes de disparo de mensagens em massa, no WhatsApp, para as vésperas da eleição. Cada contrato pode chegar a R$ 12 milhões. Entre as empresas citadas pelo jornal está a Havan, de Leonardo Hang, que milita publicamente em apoio a Bolsonaro. Ele nega crime eleitoral.

A ocorrência pode render a cassação da chapa de Bolsonaro, se comprovado abuso de poder econômico.

Fernando Haddad (PT) também escreveu sobre o assunto nesta manhã. "Na Folha de hoje, o escândalo do caixa 2 digital de Bolsonaro. Meu adversário joga na sombra o tempo todo, enquanto foge dos debates na luz do dia. Joga sujo junto com a turma do dinheiro para enganar o eleitor", afirmou o candidato.

Leia, abaixo, a nota do PT:


Nota do PT: Caixa 2 de Bolsonaro financia indústria de mentiras nas redes

Reportagem da Folha de S. Paulo desta quinta-feira (18) confirma o que o PT vem denunciando ao longo do processo eleitoral: a campanha do deputado Jair Bolsonaro recebe financiamento ilegal e milionário de grandes empresas para manter uma indústria de mentiras na rede social WhatsApp.

Pelo menos quatro empresas foram contratadas para disparar mensagens ofensivas e mentirosas contra o PT e o candidato Fernando Haddad, segundo a reportagem, a preços que chegam a R$ 12 milhões. A indústria de mentiras vale-se de números telefônicos no estrangeiro, para dificultar a identificação e burlar as regras da rede social.

É uma ação coordenada para influir no processo eleitoral, que não pode ser ignorada pela Justiça Eleitoral nem ficar impune. O PT requereu nesta quarta (17), à Polícia Federal, uma investigação das práticas criminosas do deputado Jair Bolsonaro. Estamos tomando todas as medidas judiciais para que ele responda por seus crimes, dentre eles o uso de caixa 2, pois os gastos milionários com a indústria de mentiras não são declarados por sua campanha.

Os métodos criminosos do deputado Jair Bolsonaro são intoleráveis na democracia. As instituições brasileiras têm a obrigação de agir em defesa da lisura do processo eleitoral. As redes sociais não podem assistir passivamente sua utilização para difundir mentiras e ofensas, tornando-se cúmplices da manipulação de milhões de usuários.

O PT levará essas graves denúncias a todas as instâncias no Brasil e no mundo. Mais do que o resultado das eleições, o que está em jogo é a sobrevivência do processo democrático.

Por Comissão Executiva Nacional do PT

Clique aqui para entrar no grupo de WhatsApp e receber imagens, vídeos e notícias para compartilhar pró-Haddad e contra Bolsonaro
O Plantão Brasil é um site independente. Se você quer ajudar na luta contra o golpismo e por um Brasil melhor, compartilhe com seus amigos e/ou em grupos de Facebook e WhatsApp. Quanto mais gente tiver acesso às informações, menos poder terá a manipulação da mídia golpista.

38631 visitas - Fonte: Jornal GGN

Últimas notícias

Notícias do Flamengo Notícias do Corinthians