logo

8/1/2017 12:10

Folha faz propaganda de cortes nos direitos do aposentado

LUIS FELIPE MIGUEL

Luis Felipe Miguel é professor de ciência política da Universidade de Brasília

Quem diria: a retirada de direitos dos trabalhadores virou uma oportunidade para nosso aprimoramento moral. Vamos aprender a “poupar para a velhice”.

Na contramão da ideia de bem-estar social, estamos desresponsabilizando o Estado e a sociedade em relação aos idosos. Uma velhice digna será o prêmio para aquele que foi o jovem “prudente”, que economizou se abstendo de consumir. É o discurso moral reacionário do ultraliberalismo. O discurso da “responsabilidade individual”, em que cada um “colhe o que plantou”, sem que se olhe para as circunstâncias, e qualquer solidariedade é banida, porque atrapalha essa pedagogia.

A estupidez e a crueldade dessa posição – que ajuda a explicar porque os Estados Unidos, por exemplo, são uma sociedade tão violenta e tolerante à miséria – são patentes. Aplicada ao Brasil, é um escárnio. A conta do nosso “aprimoramento moral” será, uma vez mais, paga pelos mais vulneráveis. As mulheres que perdem a compensação pela jornada efetivamente maior, os trabalhadores rurais que voltam a ficar sem qualquer proteção.

Enquanto isso, as formiguinhas cautelosas, que aprenderam que não podem ser cigarras (como se o trabalhador brasileiro pudesse ser a cigarra da fábula), devem cortar até no essencial para dar às operadoras de previdência privada. Que retribuirão com um benefício irrisório, isso quando não sumirem com o dinheiro dos “segurados”, como no Chile.

MAIS
» Médico lista 5 feitos históricos dos governos Lula e Dilma pela saúde
» Aécio é delatado novamente e é o primeiro a ser comido pela Odebrecht

22050 visitas - Fonte: falandoverdades

Últimas notícias

Notícias do Flamengo Notícias do Corinthians