logo

16/7/2017 19:34

Após aprovação da reforma, Bradesco, Correios e Petrobrás lançam planos de demissão voluntária

O Bradesco decidiu abrir um plano de demissão voluntária especial. A instituição financeira vai oferecer como incentivo um valor equivalente a 0,6 da remuneração fixa por ano de trabalho, limitado a 12 salários, vale alimentação de seis meses em parcela única, manutenção do plano de saúde e odontológico por 18 meses, além das verbas rescisórias.



Em comunicado interno enviado aos funcionários, o Bradesco informou que o programa começa a partir de 17 de julho e vai até 31 de agosto. A adesão é para funcionários com mais de dez anos de casa, para aposentados ou quem vai se aposentar até 31 de agosto.

Petrobrás

A Petrobrás anunciou um programa de demissão voluntária com expectativa de cerca de 12 mil adesões (o que representa cerca de 1/6 do quadro total de trabalhadores da empresa).

O objetivo da Petrobrás segundo a empresa é "adequar a força de trabalho às necessidades do Plano de Negócios e Gestão (PNG), elevando a produtividade e gerando valor para a Companhia, com o foco no alcance das metas do referido Plano", conforme a nota. Nesta semana também, a Petrobrás anunciou uma diminuição de 43% nas 5,3 mil funções gerenciais em áreas não operacionais e redistribuição de atividades.



CORREIOS

O presidente dos Correios, Guilherme Campos, disse que a empresa vai reabrir o Plano de Demissão Voluntária (PDV) para seus funcionários. O programa, aberto entre janeiro e fevereiro, não atingiu a meta, que era de 8 mil empregados, com previsão de economia entre R$ 700 milhões e R$ 1 bilhão. "Devemos reabrir o programa ainda no mês de julho", afirmou, após participar de audiência pública na Câmara dos Deputados.

Segundo Campos, 5,5 mil trabalhadores aderiram ao PDV, mas boa parte teria desistido. Os números ainda não foram fechados. As condições serão as mesmas do PDV anterior. Os Correios têm cerca de 17 mil funcionários elegíveis ao programa.

MAIS
» Médico lista 5 feitos históricos dos governos Lula e Dilma pela saúde
» Aécio é delatado novamente e é o primeiro a ser comido pela Odebrecht

64212 visitas - Fonte: -

Últimas notícias

Notícias do Flamengo Notícias do Corinthians