logo

24/1/2023 13:09

Nova moeda cogitada para o Mercosul pode mudar a economia mundial, diz jornal francês

0 0 0 0

1028 visitas - Fonte: DCM

A primeira viagem internacional do terceiro mandato do presidente Lula, desta segunda (23) até quarta-feira (25) à Argentina e ao Uruguai, é noticiada com destaque pela imprensa francesa. O jornal Les Echos, principal diário econômico do país, fala em “ofensiva diplomática” do novo governo e informa que Brasil e Argentina decidiram iniciar discussões para a criação de uma moeda comum destinada a contrabalançar o poder do dólar.

“A ideia é potencialmente uma pedra no sapato do Tio Sam”, escreve Les Echos nesta segunda-feira (23), acrescentando que o projeto não é novo e já tinha sido evocado pelo ex-presidente argentino Carlos Menem, nos anos 1990. A moeda comum já tem nome – “sul” em português, “sur” em castelhano –, uma denominação altamente simbólica.

O texto compara o projeto à moeda única europeia – “nada mais nada menos que um euro sul-americano”, nota o jornal francês. Caso venha a se tornar realidade, “esta moeda poderia mudar muita coisa na economia mundial, uma vez que o dólar é a principal ferramenta de dominação dos Estados Unidos no continente”, explica o correspondente em São Paulo.

A desdolarização da economia mundial é um processo lento, mas que está em curso, segundo o Les Echos. As recentes sanções americanas adotadas contra a Rússia devido à invasão da Ucrânia congelaram as reservas cambiais em dólar do Banco Central da Rússia, mostrando a outros países que os Estados Unidos podem de uma hora para outra fazer o mesmo com outras nações, se sentirem seus interesses ameaçados, afirma o diário francês.

“O projeto de união monetária é mais um passo na direção da fragmentação do mundo e da organização de um contrapoder na América”, avalia Les Echos, lembrando que Brasil e Argentina representam juntos 5% do PIB mundial. Trata-se de um peso menor do que os 15% da zona do euro, mas nem por isso negligenciável.

Ao participar na terça-feira da cúpula dos presidentes da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), Lula busca retomar relações privilegiadas com outros países da região, além das fronteiras do Mercosul, sublinha o veículo. Analistas ouvidos na reportagem consideram que é um retorno da diplomacia Sul-Sul, que sempre caracterizou a ação dos governos anteriores de Lula, para que o Brasil conserve uma influência na região, em detrimento dos Estados Unidos e da União Europeia.

No final do mês, Lula receberá o chanceler alemão, Olaf Scholz, em Brasília, e depois deve prosseguir com sua ofensiva diplomática no resto do mundo, conclui Les Echos.

Plantão Brasil foi criado e idealizado por THIAGO DOS REIS. Apoie-nos (e contacte-nos) via PIX: apoie@plantaobrasil.net

Clique aqui para entrar no grupo de WhatsApp e receber imagens, vídeos e notícias contra Bolsonaro e o fascismo.



APOIE O PLANTÃO BRASIL - Clique aqui!

VÍDEO: CPI DO CAPITÓLIO NOS EUA!! EDUARDO B0LSONARO NA MIRA:



Se você quer ajudar na luta contra Bolsonaro e a direita fascista, inscreva-se no canal do Plantão Brasil no YouTube.



O Plantão Brasil é um site independente. Se você quer ajudar na luta contra o golpismo e por um Brasil melhor, compartilhe com seus amigos e em grupos de Facebook e WhatsApp. Quanto mais gente tiver acesso às informações, menos poder terá a manipulação da mídia golpista.


Notícias do Flamengo Notícias do Corinthians