logo

28/4/2019 08:04

Bolsonaro assume viés autoritário e diz que quem não pensa como ele deve se calar

0 0 0 0

A guerra entre militares e Jair Bolsonaro teve mais um capítulo neste sábado, quando o presidente afirmou que seus ministros devem seguir sua linha de pensamento ou ficar "em silêncio", se discordarem das orientações. Foi uma resposta ao general Santos Cruz, da Secretaria de Governo, que afirmou que o veto a campanhas publicitárias do Banco do Brasil fere a lei das estatais. "Não observou estritamente o que diz na legislação, não tem validade", afirmou (saiba mais aqui).



Bolsonaro reagiu com viés autoritário. "Quem indica e nomeia presidente do Banco do Brasil? Sou eu? Não preciso falar mais nada, então", afirmou Bolsonaro. "A linha mudou. A massa quer o quê? Respeito à família. Ninguém quer perseguir minoria nenhuma. E nós não queremos que dinheiro público seja usado dessa maneira", afirmou o presidente que postou vídeo sobre golden shower no Carnaval.



Clique aqui para entrar no grupo de WhatsApp e receber imagens, vídeos e notícias contra Bolsonaro e o fascismo.



Clique aqui para entrar em nosso grupo de Telegram

VÍDEO: Toffoli suspende investigação de Flávio Bolsonaro, a estratégia é radicalizar:



Se você quer ajudar na luta contra Bolsonaro e a direita fascista, inscreva-se no canal do Plantão Brasil no YouTube.



O Plantão Brasil é um site independente. Se você quer ajudar na luta contra o golpismo e por um Brasil melhor, compartilhe com seus amigos e em grupos de Facebook e WhatsApp. Quanto mais gente tiver acesso às informações, menos poder terá a manipulação da mídia golpista.


7521 visitas - Fonte: Brasil247

Últimas notícias

Notícias do Flamengo Notícias do Corinthians