logo

28/9/2020 20:30

Ministério Público nega ter denunciado Flávio Bolsonaro e Queiroz

0 0 0 0

1278 visitas - Fonte: Congresso em Foco

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) negou ter denunciado nesta segunda-feira (28) o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o ex-assessor dele Fabrício Queiroz.

“Em relação à matéria ‘Ministério Público denuncia Flávio Bolsonaro e Queiroz por ‘rachadinha’ na Alerj’, publicada pelo jornal O Globo nesta segunda-feira (28/09), o MPRJ, por meio da Subprocuradoria-Geral de Justiça de Assuntos Criminais e de Direitos Humanos (SUBCRIM/MPRJ), esclarece que, até o momento, não há denúncia ajuizada contra o atual senador Flávio Bolsonaro nas investigações referentes a movimentações financeiras em seu gabinete no período em que era deputado estadual”, diz a nota.


O jornal sustenta a informação. De acordo com o Globo, o filho do presidente foi apontado como líder da organização criminosa e o seu ex-assessor na Assembleia Legislativa do Rio como operador do esquema de corrupção que, segundo os promotores, funcionava no gabinete do então deputado estadual.

O Ministério Público ressaltou em nota que o caso corre em sigilo e a que publicação de informações sem confirmação por parte da instituição atrapalha as investigações. “A instituição lamenta e repudia a divulgação de notícias relacionadas a investigações sigilosas, sem qualquer embasamento ou informação oficial por parte do MPRJ, o que causa prejuízo à tramitação do procedimento e desinformação junto ao público.”


Em denúncia com 300 páginas, conforme O Globo, os dois são acusados de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Quebras de sigilo bancários e fiscal apontam que o senador usou pelo menos R$ 2,7 milhões em dinheiro vivo do esquema das rachadinhas.

Os autos foram produzidos pelo Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (Gaecc) e tramitam em segredo de Justiça. O caso, como definiu o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro em junho, deverá ser julgado pela Corte Especial do tribunal.


Movimentações atípicas

As investigações começaram antes de o senador ser eleito: em julho de 2018, um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentação financeira atípica de R$ 1,2 milhão do então assessor Fabrício Queiroz, que trabalhava no gabinete de Flávio.

Amigo do presidente Jair Bolsonaro, Queiroz era considerado o principal operador do esquema pelo qual assessores devolvem parte do salário ao então deputado. A suspeita é que a prática configure crime de lavagem de dinheiro, que uniria atividades consideradas suspeitas de Flávio não apenas dentro do gabinete, mas também na compra e venda de imóveis com dinheiro vivo e na operação de uma franquia de loja de chocolate na capital fluminense.


As investigações também apuram vazamentos de informações privilegiadas, obtidas pela defesa de Flávio Bolsonaro. O empresário Paulo Marinho, candidato a prefeito do Rio e que passou de confidente a desafeto dos Bolsonaro, afirmou que em novembro de 2018 um delegado da Polícia Federal havia vazado informações da operação "Furna da Onça", que mirava especificamente a rachadinha no gabinete de Flávio, ao então deputado.

A denúncia, ainda sob apuração, dá conta de que o aviso permitiu que Flávio exonerasse Queiroz do cargo antes da operação. Na segunda-feira passada (21), Flávio deveria ter comparecido a uma acareação com Paulo Marinho, mas faltou alegando compromissos de agenda – na mesma hora, o parlamentar estava em Manaus, participando do programa policial de Sikêra Jr., aliado bolsonarista.

Clique aqui para entrar no grupo de WhatsApp e receber imagens, vídeos e notícias contra Bolsonaro e o fascismo.



APOIE O PLANTÃO BRASIL - Clique aqui!

VÍDEO: CARLUXO PODE SER PRESO E JAIR ESTÁ DESESPERADO!!!



Se você quer ajudar na luta contra Bolsonaro e a direita fascista, inscreva-se no canal do Plantão Brasil no YouTube.



O Plantão Brasil é um site independente. Se você quer ajudar na luta contra o golpismo e por um Brasil melhor, compartilhe com seus amigos e em grupos de Facebook e WhatsApp. Quanto mais gente tiver acesso às informações, menos poder terá a manipulação da mídia golpista.


Últimas notícias

Notícias do Flamengo Notícias do Corinthians