logo

11/1/2018 08:44

Governo Temer exibe obra superfaturada de Alckmin para se promover na televisão

O governo Michel Temer (MDB) vem usando imagens de obras concedidas pela gestão Geraldo Alckmin (PSDB) em São Paulo das quais não participa para promover seu programa de investimentos chamado Avançar.



Propagandas de televisão do Palácio do Planalto que foram ao ar em dezembro e em janeiro exibiram imagens do Trevo de Ribeirão Preto e da rodovia Castello Branco, ambas paulistas, ao exaltar as medidas da administração federal para promover a recuperação da economia.

As duas obras rodoviárias são administradas por concessionárias do governo de São Paulo. O trevo, na rodovia Anhanguera, foi entregue no final de 2014 com investimento de R$ 120 milhões.



A Castello Branco é administrada pela CCR ViaOeste desde 2006, com término previsto para 2022.

Não há investimento do governo federal nos projetos.

Na peça publicitária do Planalto, depois de o narrador dizer que, "quando parece que a crise não tem jeito, o progresso volta com força", aparece imagem do trevo.

"O governo federal criou o programa Avançar, que retomou mais de 7.000 obras paradas", enaltece o locutor.

Em nota, o governo Temer afirmou que "a publicidade do programa Avançar usa imagens demonstrando a retomada da economia em vários setores, para mostrar a abrangência e amplitude da expansão do crescimento do país nos últimos meses".

Segundo a administração federal, "não se identifica obra específica, mas usa-se um todo simbólico do que acontece no país".

A gestão Alckmin não quis se manifestar.

O Avançar foi criado por Temer para estimular investimentos privados na administração federal. A execução do programa é tocada pela Secretaria do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos), por sua vez chefiada por Moreira Franco, ministro-chefe da Secretaria-Geral.

DESGASTE

O episódio ocorre depois de desgastes na relação entre Temer e Alckmin. Aliados do presidente manifestaram ter mágoas da distância que o governador tucano adotou em relação ao emedebista. Em especial, reclamaram do engajamento, a seu ver tímido, do paulista na defesa da reforma da Previdência.

MAIS
» Médico lista 5 feitos históricos dos governos Lula e Dilma pela saúde
» Aécio é delatado novamente e é o primeiro a ser comido pela Odebrecht

7896 visitas - Fonte: Folha

Notícias do Flamengo Notícias do Corinthians