logo

29/9/2020 14:38

Hackers que invadiram celulares de Moro e autoridades têm prisão preventiva revogada por Juiz

0 0 0 0

1461 visitas - Fonte: O Globo

BRASÍLIA - O juiz Ricardo Leite, substituto da 10ª Vara Federal de Brasília, determinou nesta terça-feira a soltura dos hackers Walter Delgatti Neto e Thiago Eliezer, presos desde o ano passado sob acusação de terem invadido o aplicativo Telegram do telefone celular de diversas autoridades públicas, entre elas o ex-ministro Sergio Moro e procuradores da Lava-Jato.


A lista de alvos de tentativas de invasão feitas pelo grupo incluía autoridades dos Três Poderes, como ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), deputados federais, senadores e até o presidente Jair Bolsonaro e ministros de Estado.

A decisão de Ricardo Leite determinou a soltura deles por "excesso de prazo", devido a anulações de audiências ocorridas na ação penal na qual ambos são réus. A Defensoria Pública da União (DPU) havia protocolado um pedido junto ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) apontando que não teve acesso a todos os documentos necessários para a defesa, como os acordos de delação premiada firmados por investigados do caso, e pediu a anulação de audiências já realizadas.


Como o TRF-1 concedeu a anulação, o juiz Ricardo Leite teve que remarcar as primeiras audiências e dar novo prazo às defesas para analisar a documentação. A DPU defende outro alvo do caso, Danilo Marques, acusado de auxiliar Delgatti nos crimes investigados. Porém, diante das anulações, o juiz concedeu a soltura de Delgatti Neto e Eliezer por entender que estavam presos de forma preventiva há muito tempo. Delgatti foi preso em julho do ano passado, e Eliezer, em setembro

"Entendo que manter a prisão preventiva de Thiago Eliezer Martins Santos e de Walter Delgatti Neto durante toda a instrução criminal acrretará inevitável excesso de prazo", escreveu Ricardo Leite. "Diante de tal situação, não há outra alternativa a não ser revogar a custódia preventiva de Thiago Eliezer Martins Santos e de Walter Delgatti Neto e fixar as medidas cautelares diversas da prisão para manter a vinculação dos réus ao processo e inibir a reiteração delitiva, resguardando assim a ordem pública", apontou em sua decisão.


O juiz Ricardo Leite determinou que eles usem tornozeleira eletrônica e fiquem proibidos de manter contato com os demais investigados do caso. Também ficam proibidos de "acessar endereços eletrôncios pela internet".

Delgatti Neto também tem uma ordem de prisão devido a um processo no qual já foi condenado, mas ele teria direito a progredir para o regime semiaberto já, segundo fontes da investigação. Por isso ele não deve ser colocado em liberdade imediatamente, mas deve deixar a prisão assim que obtiver a progressão do regime. O outro alvo, Thiago Eliezer, não tem outro mandado de prisão contra si. Eles eram os únicos que ainda permaneciam presos da Operação Spoofing.

Clique aqui para entrar no grupo de WhatsApp e receber imagens, vídeos e notícias contra Bolsonaro e o fascismo.



APOIE O PLANTÃO BRASIL - Clique aqui!

VÍDEO: CARLUXO PODE SER PRESO E JAIR ESTÁ DESESPERADO!!!



Se você quer ajudar na luta contra Bolsonaro e a direita fascista, inscreva-se no canal do Plantão Brasil no YouTube.



O Plantão Brasil é um site independente. Se você quer ajudar na luta contra o golpismo e por um Brasil melhor, compartilhe com seus amigos e em grupos de Facebook e WhatsApp. Quanto mais gente tiver acesso às informações, menos poder terá a manipulação da mídia golpista.


Últimas notícias

Notícias do Flamengo Notícias do Corinthians