logo

19/8/2019 13:13

Indicado por Flávio Bolsonaro à PGR já respondeu por falsificação de documentos

0 0 0 0

O subprocurador Antonio Carlos Simões Martins Soares, o nome preferido do presidente Jair Bolsonaro para comandar a PGR (Procuradoria-Geral da República), já respondeu a um processo por delitos contra a fé pública –ele foi acusado de falsificar um documento.



Soares, de acordo com a denúncia, teria falsificado, em 1995, a assinatura de um advogado para dar andamento a um ato processual.

Na época, ele era procurador junto à Justiça de Juiz de Fora, em Minas Gerais.

O juiz da Vara Federal teria percebido que a assinatura era falsa e encaminhou o caso ao Ministério Público –que ofereceu denúncia contra ele.



A denúncia foi aceita pelo TRF-1 (Tribunal Federal Regional da 1ª Região).

Ele passaria a responder a um processo, mas seus advogados recorreram ao STF (Supremo Tribunal Federal), alegando que, por atuar em segunda instância, o então procurador Soares deveria responder a ações perante o STJ (Superior Tribunal de Justiça) –e não no TRF-1.

O Supremo concedeu habeas corpus e o processo foi encaminhado ao STJ. O caso acabou prescrevendo e Soares não chegou a ser julgado.

Clique aqui para entrar no grupo de WhatsApp e receber imagens, vídeos e notícias contra Bolsonaro e o fascismo.



Clique aqui para entrar em nosso grupo de Telegram

VÍDEO: Guerra na direita intensifica e Bolsonaro ameaça deixar o PSL:



Se você quer ajudar na luta contra Bolsonaro e a direita fascista, inscreva-se no canal do Plantão Brasil no YouTube.



O Plantão Brasil é um site independente. Se você quer ajudar na luta contra o golpismo e por um Brasil melhor, compartilhe com seus amigos e em grupos de Facebook e WhatsApp. Quanto mais gente tiver acesso às informações, menos poder terá a manipulação da mídia golpista.


3309 visitas - Fonte: Folha

Últimas notícias

Notícias do Flamengo Notícias do Corinthians