logo

2/12/2019 17:10

João Doria nega culpa da PM que matou 9 pessoas em SP e diz que policiais serão preservados

0 0 0 0

O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), negou que as nove mortes que aconteceram ontem em Paraisópolis, na zona sul da capital, tenham sido causadas pela ação da Polícia Militar.



Em entrevista coletiva concedida hoje, o tucano disse que as mortes não foram provocadas pela PM e que não houve invasão ao baile funk. Ele, no entanto, destacou que pode reavaliar e rever pontos específicos e penalizar quem cometeu erros, mas que manterá a política de segurança pública de São Paulo.

A versão apresentada por Doria é a mesma da polícia: PMs reagiram a um ataque de dois criminosos que estavam em uma moto atirando. No entanto, frequentadores do baile negam que tenha ocorrido tiroteio e afirmam que os policiais militares entraram na favela com o objetivo de fazer a dispersão em virtude do barulho, não porque havia criminosos fugindo em meio aos jovens.



"A letalidade não foi provocada pela PM, e sim por bandidos que invadiram a área onde estava acontecendo baile funk. É preciso ter muito cuidado para não inverter o processo", disse Doria.

Doria declarou ainda que o estado São Paulo "tem o melhor sistema de segurança preventiva", mas "isso não significa que não seja infalível"

Clique aqui para entrar no grupo de WhatsApp e receber imagens, vídeos e notícias contra Bolsonaro e o fascismo.



APOIE O PLANTÃO BRASIL - Clique aqui!

Se você quer ajudar na luta contra Bolsonaro e a direita fascista, inscreva-se no canal do Plantão Brasil no YouTube.



VÍDEO: Lava Jato mostra desespero atacando filho de Lula que já foi inocentado pela PF:



O Plantão Brasil é um site independente. Se você quer ajudar na luta contra o golpismo e por um Brasil melhor, compartilhe com seus amigos e em grupos de Facebook e WhatsApp. Quanto mais gente tiver acesso às informações, menos poder terá a manipulação da mídia golpista.


933 visitas - Fonte: Uol

Últimas notícias

Notícias do Flamengo Notícias do Corinthians